Como vimos no texto da semana passada, nós evolutivamente desenvolvemos preferência por alimentos doces, que são facilmente conseguidos em mercados, padarias e até mesmo em farmácias(!). Eles são gostosos e nos dão uma sensação de prazer, ativando nosso sistema de recompensa, um mecanismo muito semelhante ao que ocorre com o uso de drogas, o que leva alguns cientistas a falarem que o açúcar pode viciar. Alguns estudos em laboratório, por exemplo, mostraram animais com sinais de abstinência quando têm a substância retirada de sua dieta.

O consumo em excesso de açúcar pode estar relacionado a diversos problemas de saúde, tais como diabetes, obesidade e até mesmo problemas nas mitocôndrias. Vamos entender um pouco mais sobre cada um desses problemas?

  • diabetes: segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, a diabetes é caracterizada por um excesso de açúcar no sangue devido ao corpo não conseguir produzir ou usar eficientemente a insulina. Existem diversas causas, inclusive genéticas, para a doença, que também é categorizada em tipos, sendo a mais comum a tipo II, que acomete cerca de 90% dos diabéticos.  A diabetes tipo II não é diretamente causada pelo açúcar, mas pessoas com sobrepeso têm uma maior chance de desenvolver a doença; uma das formas de se ganhar peso é, justamente, consumindo açúcar em excesso.

É importante ressaltar que a diabetes tipo II é uma doença considerada multifatorial, ou seja, com diversos fatores que podem estar relacionados, mas é sabido que a obesidade resulta em um quadro chamado resistência à insulina, que ocorre quando células de alguns tecidos do corpo passam a não conseguir mais usar insulina e açúcar, o que obriga o pâncreas a produzir mais do hormônio. Com o tempo e a demanda aumentando, em determinado momento o pâncreas não consegue mais produzir a insulina na quantidade necessária e o açúcar em excesso se acumula na corrente sanguínea (figura).  

Figura: na diabetes tipo II a glicose (açúcar) não consegue entrar nas células e ser utilizada para produção de energia. Como consequência, o açúcar fica em alta concentração na corrente sanguínea. 
Fonte: https://sp.unifesp.br/epe/desm/noticias/setor-especializado-diabetes

Para saber mais sobre diabetes, acesse nosso outro texto escrito pela Bianca

  • obesidade: como vimos, o excesso de açúcar no sangue leva o corpo a armazená-lo na forma de tecido adiposo, ou seja, gordura. A obesidade, além de estar relacionada à diabetes, também traz inúmeros outros prejuízos à saúde. Um dos grandes problemas é a hipertensão, a famosa “pressão alta”: cerca de 70% dos adultos obesos têm pressão alta. A hipertensão é prejudicial, pois pode causar problemas cardíacos graves e também faz com que muitos pacientes se tornem dependentes de medicamentos. 

Na infância a obesidade é ainda mais prejudicial. Segundo os artigos recentes, a obesidade infantil têm crescido nos últimos anos, principalmente devido à oferta de alimentos ricos em açúcar refinado, como bolachas, chocolates e refrigerantes, que podem ser facilmente consumidos pelas crianças. Muitos desses produtos vêm com um efeito apelativo causado por personagens infantis nas embalagens e propagandas. O excesso de peso na infância pode acarretar em problemas respiratórios, acúmulo de gordura no fígado, distúrbios de humor, diabetes, problemas nos rins e um aumento na chance de desenvolver essas e outras comorbidades na idade adulta.

  • problemas na mitocôndrias: um estudo publicado em agosto de 2021 na conceituada revista Cell Reports mostrou que o excesso de carboidratos na dieta pode interferir no formato de uma das moléculas lipídicas que formam a membrana das mitocôndrias. No estudo feito em camundongos, os pesquisadores observaram  uma deficiência no transporte de elétrons dentro da mitocôndria, o que resulta em déficit na produção de energia. Em outras palavras, a mitocôndria se torna menos eficiente.

Com esses exemplos podemos ver o quanto o consumo excessivo de açúcares, principalmente em alimentos pouco nutritivos, como doces e refrigerantes, pode ser prejudicial à saúde. É preciso ter equilíbrio e sempre que necessário buscar acompanhamento médico e nutricional.

No texto da semana que vem nós veremos algumas sugestões de vídeos e aplicativos relacionados aos assuntos que vimos até agora, desde pontos turísticos até exercícios físicos. Fique ligado!

Por Nathália de Moraes

nathalia.esalq.bio@gmail.com

Referências

[1] https://www.scientificamerican.com/article/why-does-sugar-taste-so-good/

[2]https://paranashop.com.br/2021/09/excesso-de-acucar-na-dieta-faz-mitocondria-ser-menos-eficiente-e-produzir-menos-energia-diz-estudo/

[3] https://www.theguardian.com/society/2017/aug/25/is-sugar-really-as-addictive-as-cocaine-scientists-row-over-effect-on-body-and-brain 

[4] https://diabetes.org.br/

[5] https://www.diabetes.org.uk/guide-to-diabetes/enjoy-food/eating-with-diabetes/food-groups/sugar-and-diabetes#:~:text=We%20know%20that%20sugar%20does,destroyed%20by%20your%20immune%20system.

[6] https://www.niddk.nih.gov/health-information/diabetes/overview/symptoms-causes

[7] https://www.sbn.org.br/noticias/single/news/o-excesso-de-peso-e-suas-consequencias/

[8] https://link.springer.com/article/10.1007/s12098-018-2639-7

[9] Imagem em destaque: https://coracaoevida.com.br/acucar-e-vilao-no-combate-ao-cancer/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.