Segundo relatório anual do Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU), no ano de 2020, foram coletadas uma média de 2.519 toneladas de resíduos por dia, totalizando 786,1 mil toneladas. O índice de aproveitamento de reciclagem pelas cooperativas que realizam apenas a triagem dos resíduos coletados pela empresa é de 37%. Este índice sobe para 81,7% quando se realiza a coleta seletiva e a triagem. Estes dados demonstram a importância da conscientização da população visando a eficiência da coleta seletiva. 

O CED Agrourbano Ipê foi escolhido como escola piloto para a implementação do projeto de educação ambiental “Lixo zero”, cujo objetivo é demonstrar a importância da gestão adequada dos resíduos sólidos tendo como meta final “Lixo Zero” na Escola. A iniciativa do projeto partiu de dois servidores do SLU que participaram do programa: “ENHANCEMENT OF SOLID WASTE MANAGEMENT CAPACITY (ADVANCE, PLANNING & POLICY)”, “Melhoria da Capacidade de Gestão de Resíduos Sólidos (Aplicação, Planejamento e Política)”, em 2017, por meio da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA). Os autores, durante as visitas técnicas no Japão, observaram a eficiência da aprendizagem da educação ambiental em crianças de nível fundamental (Trindade & Oliveira, 2019). 

O Centro Educacional Agrourbano Ipê é uma escola pública do Distrito Federal, localizada no bairro Riacho Fundo II, em uma comunidade agro-urbana denominada CAUB I (Combinado Agrourbano de Brasília). Está situada próxima à Área de Relevante Interesse Ecológico da Granja do Ipê (ARIE da Granja do Ipê), unidade de conservação onde estão as nascentes de córregos integrantes da bacia hidrográfica do Paranoá. 

O quintal da escola (Figura 1) foi transformado em um espaço de divulgação denominado Exposição Permanente de Tecnologias Sustentáveis de Baixo Custo, que conta com mais de 20 projetos para que as pessoas aprendam e repliquem as tecnologias em suas propriedades, de acordo com seu interesse e necessidade. É utilizado também para demonstrar e aplicar alguns fundamentos teóricos ensinados em sala de aula. 

Figura 1 – Quintal do colégio agrourbano Ipê. Fonte: Bruno Oliveira Mello. 

Primeiramente, foi realizado um trabalho de sensibilização dos professores e funcionários da escola através de visitas à SLU, na Unidade de Tratamento Mecânico Biológico P Sul, para vivenciar o trabalho dos catadores e a destinação dos resíduos de parte do DF, e no museu do lixo. Na escola, iniciou-se uma auditoria para quantificar e classificar os tipos de resíduos produzidos. A partir desses dados foram traçadas as melhores estratégias para a gestão desse material. 

A sensibilização e a mobilização dos estudantes é realizada paralelamente, com palestras dos educadores ambientais do SLU, visitas ao museu do lixo, abordagem dos temas relacionados ao lixo de forma interdisciplinar pelos professores, concurso de histórias em quadrinhos para a escolha dos “Fiscais Amigos dos Recicláveis” que auxiliarão na fiscalização da redução/eliminação dos resíduos orgânicos e recicláveis gerados na escola e a realização de várias dinâmicas para a incorporação dos conceitos sobre os 3 R’s (Reduzir, Reaproveitar e Reciclar). 

Após o trabalho de sensibilização, as lixeiras coloridas são instaladas para a coleta diferenciada dos resíduos que, ao final de cada período, são levados para a estação de reciclagem da escola. Neste local, são acondicionados em grandes bags (sacolas) de acordo com o tipo de material e, posteriormente, são destinados à cooperativa de reciclagem. 

A parte orgânica é encaminhada para dois processos: a vermicompostagem (minhocários) e a compostagem. O material transformado em adubo é utilizado na fertilização da horta agroecológica, da agrofloresta, do viveiro de mudas e da farmácia viva. (Figura 2). 

Figura 2 – fluxograma de ações de manejo de resíduos no CED Agrourbano Ipê.  Fonte: Leonardo Teruyuki Hatano.

Os recursos para a aquisição dos equipamentos e materiais estão sob responsabilidade da JICA. 

Com isso, esperamos que os alunos incorporem as boas práticas no seu cotidiano, repliquem os conhecimentos adquiridos em suas casas e comunidade e, reduzam a geração de resíduos sólidos na escola. 

Por Leonardo Teruyuki Hatano.

REFERÊNCIAS:

Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal. (2021). Relatório Anual 2020: Ampliação da coleta seletiva e impactos da pandemia nos serviços de limpeza urbana. Recuperado em 09 de Junho, 2021, de http://www.slu.df.gov.br/wp-content/uploads/2021/03/RELATORIO-ANUAL-2020.pdf

Trindade, J. A. da & Oliveira, M. J. P. de. (2019). Projeto de educação ambiental: Sensibilização ambiental para a separação dos resíduos. Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal, 23 de Janeiro, 2019. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.