Quem nunca fez uma trilha ou andou pelo mato e se imaginou encontrando uma cobra ou outro animal selvagem?  É normal ter medo do que não conhecemos, mas muitas vezes o pânico pode atrapalhar e agravar acidentes. Estamos aqui para te contar que nem todas as cobras são perigosas (na dúvida, sempre aja com cautela), mas acidentes acontecem e é importante saber o que fazer caso você ou alguém próximo seja picado por uma serpente.

Existem centenas de serpentes pelo mundo, elas estão em praticamente todos os biomas, só não são encontradas nos pólos sul e norte, e apenas uma pequena parcela desses animais pode causar envenenamento em um ser humano. Chamamos de acidente ofídico quando uma pessoa é picada ou mordida por uma serpente. No Brasil, ocorrem mais de 30 mil acidentes por ano, com uma taxa de letalidade de 0,44%, isto equivale a mais ou menos 200 casos fatais de envenenamento por serpentes anualmente. Aqui você vai saber o que você deve ou não fazer em caso de acidentes, mas já saiba que o mais importante é buscar atendimento médico com rapidez.

O que fazer:

Apesar de ser uma situação estressante, é importante manter a calma! Quando corremos ou ficamos estressados nosso coração bate mais rápido, o que pode facilitar a distribuição da toxina pelo corpo, além de outras possíveis consequências. Portanto, evite esforço físico e procure a unidade de saúde mais próxima. É importante também limpar o local da picada com água, sabão, álcool ou outros líquidos disponíveis para evitar infecções secundárias. As cobras possuem bactérias na boca que podem causar infecções mesmo que o animal não seja peçonhento (peçonha é o veneno injetado pelos dentes das serpentes). 

Se você não tem experiência em manusear esses répteis, não tente capturar o animal, a melhor alternativa é tirar uma foto e mostrá-la ao centro de atendimento médico. Existem diferentes tipos de soros antiofídicos (remédio usado no tratamento de picadas), quando a equipe médica sabe qual animal causou o acidente, o tratamento pode ser facilitado. Outras atitudes importantes incluem beber bastante água para evitar o risco de insuficiência renal e manter o membro afetado elevado para evitar danos causados pela concentração de toxinas no local da picada.

Infográfico: o que fazer em caso de picada de cobra.

O que não fazer:

De forma alguma você deve cortar ou furar o local da picada; sugar o ferimento também não vai resolver nada. Fazer torniquetes ou amarrar o membro afetado é prejudicial, pois apenas concentra a toxina neste membro, o que pode causar amputação.  Não ingira bebidas alcoólicas, chá de ervas ou qualquer outro composto milagroso. O importante é seguir as recomendações e ir o mais rápido possível para um hospital, o risco de morte para uma pessoa que recebe atendimento médico de forma rápida é mínimo. 

O melhor remédio é a prevenção, então se você for andar em uma área rural ou de floresta sempre preste atenção onde pisa, use bota e perneira (acessório que protege a parte inferior das pernas). Se for mexer com galhos e entulhos, use luvas grossas, não saia das trilhas e de preferência não transite nestes locais durante a noite, pois a maior atividade das serpentes é nesse período. 

Neste mês temático, você vai conhecer um pouco mais sobre as cobras, animais que muitas vezes são mortos devido ao medo que as pessoas sentem. No próximo texto você vai entender como esses répteis são importantes para o equilíbrio do meio ambiente e até mesmo como podem nos ajudar a produzir remédios que controlam a pressão arterial. 

Bruno A. Carizzi – Herpeto Capital

Isabela Filgueira Campos

Referências:

BERNARDE, Paulo. Serpentes peçonhentas e acidentes ofídicos no Brasil. 1º Edição São Paulo: Anolisbook, 2014.

BERNARDE, Paulo. Anfíbios e Répteis: introdução ao estudo da herpetofauna brasileira 1º Edição São Paulo: Anolisbook, 2012.

BRASIL, Ministério da Saúde. Banco de dados do Sistema Único de Saúde-DATASUS. 2020. Disponível em http://www.datasus.gov.br. Acesso em 24 de março de 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.