A Mata Atlântica possui uma enorme importância ambiental, econômica e social. Contudo, tem sido extremamente degradada pelo desmatamento e exploração de recursos naturais, diminuindo e alterando sua vegetação original. Essas novas formações florestais, que surgiram devido à ação humana ao longo do tempo, tanto plantadas (com espécies nativas ou não) quanto naturalmente regeneradas, possuem funções ambientais distintas e prestam serviços ecossistêmicos diversos. Mas quais são essas florestas? Onde estão localizadas? De que forma elas estão contribuindo para a biodiversidade e funções ecológicas? Essas são algumas perguntas que o projeto NewFor procura responder.

O “NewFor – Compreendendo as florestas restauradas para o benefício das pessoas e natureza” é um projeto que tem como objetivo avaliar a multifuncionalidade de diferentes tipos de florestas presentes no estado de São Paulo para subsidiar a restauração florestal em larga escala e criar instrumentos de apoio ao desenvolvimento de políticas públicas e de mercado. O projeto é financiado pela FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) em parceria com a NWO (Dutch Research Council). Estão envolvidos no projeto professores, pesquisadores, pós-graduandos e graduandos de diversas áreas do conhecimento, incluindo parcerias com instituições públicas e privadas. O projeto é coordenado pelo Prof. Dr. Pedro Brancalion (ESALQ/USP) e pelo Prof. Dr. Frans Bongers (Wageningen University & Research).

O desafio e inovação do Newfor é integrar os dados levantados no campo com dados obtidos através de monitoramento remoto (imagens de satélite e drones) para expandir a área estudada de alguns hectares para milhares de hectares, quantificando as funções ecológicas, serviços ambientais e percepções humanas. Isso tudo servirá para aumentar o conhecimento em larga escala sobre o funcionamento dessas florestas, permitindo tomada de decisões mais coerentes e precisas.

Durante o levantamento de campo, são coletados dados sobre a biomassa acima do solo (quantidade de matéria viva e morta), diversidade das árvores (suas espécies e quantidades), raízes finas, madeira em decomposição, serapilheira (camada de material orgânico acima do solo, formada em grande parte por folhas, galhos, pedaços de casca), infiltração de água no solo e características físicas e químicas do solo. Estas coletas possibilitam a construção de uma base de dados que permitirá a avaliação de características e funções cumpridas pelas vegetações estudadas, que serão de ampla utilidade em projetos ambientais, econômicos e sociais.

Até o momento, foram medidas 194 parcelas em quatro tipologias florestais diferentes, com cerca de 400 espécies arbóreas já identificadas. As oito tipologias florestais estudadas (maciços de invasoras, plantios monoespecíficos, consórcios entre duas ou mais espécies, sistemas agroflorestais, plantios de restauração, regeneração natural, remanescentes conservados e degradados.) representam ambientes distintos com diferentes condições de solo, estado de degradação e tipo de vegetação.

Consciente da dificuldade de transmitir o conhecimento envolvido no projeto e em muitas outras linhas de pesquisa de forma acessível à sociedade, o NewFor procura incentivar e contribuir para a divulgação científica. Seguindo a premissa de que o compartilhamento de informações e transmissão de conhecimentos é essencial para engajar  e despertar o interesse da sociedade por questões ambientais e outros temas relevantes, o projeto realiza o compromisso ético de divulgar o conhecimento produzido no meio acadêmico, que é em grande parte financiado pelo dinheiro público, para a comunidade. Para tanto, são utilizados diferentes plataformas de divulgação como, por exemplo, Facebook, Instagram e YouTube, além de um blog que aborda diferentes assuntos ligados à área florestal e ciência.

Nesses canais de comunicação divulgamos trabalhos desenvolvidos, apresentando integrantes e colaboradores, contextualizando uma ampla gama de metodologias, análises e linhas de pesquisa. Ainda mais, são promovidas discussões de artigos científicos, minicursos de treinamento e palestras diversas, abordando, inclusive, temas relacionados ao bem-estar e saúde mental neste momento de pandemia.

Deixamos aqui as redes sociais do projeto para que possam acompanhar e colaborar com os conteúdos divulgados. Fiquem à vontade para entrar em contato, com perguntas, sugestões e mais informações. Estamos à disposição.
Instagram: @projeto_newfor
Facebook: @projeto.newfor
YouTube: NewFor
Blog: blognewfor.blogspot.com

Autores:
Laura Helena P. Simões – Doutoranda no Programa de Recursos Florestais – ESALQ/USP.
João Vitor T. M. Fábri – Bolsista de treinamento técnico.
João Paulo B.Santos – Mestrando no Programa de Biologia Vegetal – UNICAMP-ESALQ/USP.
Foto de capa: Equipe NewFor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.