Apesar de sabermos que existiram e existem excelentes pesquisadoras, e de que a cientista Marie-Curie foi a única pessoa da história a receber dois prêmios Nobel em áreas distintas, apenas 3% dos prêmios Nobel de ciência foram garantidos às mulheres. Muitas pessoas acreditam que isso é resultado de uma época em que mulheres eram pouco representadas na pesquisa científica quando comparada aos tempos atuais. Infelizmente, estudos mostram que ainda existe essa tendência, especialmente na premiação de 2017, em que nenhuma mulher foi laureada pelo segundo ano consecutivo.

A primeira cerimônia do prêmio Nobel foi realizada em 1901. As categorias científicas de premiação correspondem à fisiologia e medicina, química e física. Diferentes comitês compostos por importantes pesquisadores e professores nomeiam cientistas para o prêmio. Felizmente, nos últimos dois anos, o número de mulheres que podem nomear cientistas para diferentes categorias dobrou, chegando a 25%. Os comitês também têm começado a encorajar a diversidade de gêneros e que pessoas de diferentes países do mundo estejam entre os nomeados para o prêmio. Além disso, os nomeadores agora poderão escolher não apenas uma descoberta, mas até três descobertas diferentes para concorrer ao prêmio. Essa estratégia pode aumentar a diversidade já que as pessoas costumam ter escolhas mais variadas quando apresentam múltiplos candidatos para escolherem.

Outros prêmios também precisam mudar a estratégia para reduzir a diferença de gênero entre seus nomeados e esperançosamente, seus ganhadores. Vários estudos mostram que mulheres acabam ganhando a maioria de seus prêmios em categorias que apresentam menor status, menor valor financeiro do prêmio, e que estão mais relacionadas com licenciatura do que com a pesquisa científica. Um aumento da representação feminina em ciências, juntamente com a escolha menos tendenciosa de nomeados para grandes prêmios, é fundamental para desconstruir a desigualdade de gênero na ciência, o que contribuiria não só para a comunidade científica, mas para a sociedade como um todo.

Por Bianca Ribeiro

Referências
What the Nobels are – and aren’t – doing to encourage diversity. Nature.
https://www.nature.com/articles/d41586-018-06879-z Acessado em março de 2019.

Women who win prizes get less money and prestige. Nature.
https://www.nature.com/articles/d41586-019-00091-3 Acessado em março de 2019.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.