Qual foi a última vez que você pensou sobre você? Sobre a sua vida, os seus sentimentos, os seus pertences… Provavelmente você estava pensando nisso agorinha mesmo! E aqui vai um segredo: todo mundo, e não só você, pensa muito sobre si mesmo. Por que será que nós somos tão egocêntricos? Dois cientistas americanos sugerem que isso tem a ver com o funcionamento do nosso cérebro!

Não dá para negar que a gente pensa muito na gente mesmo. Há, por exemplo, várias evidências de que nós falamos muito sobre nós mesmos quando estamos conversando, de que nós projetamos as nossas próprias experiências e crenças em outras pessoas e de que nós nos lembramos melhor de informações quando elas são relevantes para nós pessoalmente.

Há alguns anos, vários pesquisadores já demonstraram que o processamento cognitivo sobre nós mesmos é ligado à ativação de uma região do cérebro que vamos chamar de MPFC/BA 10 (a parte destacada na figura abaixo). Em outras palavras, essa área é ativada quando nós pensamos sobre a nossa personalidade ou emoções, ou quando tentamos nos imaginar no passado ou no futuro.

Por sua vez, a área MPFC/BA 10 faz parte de uma rede de regiões cerebrais chamadas de default mode network – algo como, rede de modo padrão . Essa rede está ativa sempre que a nossa mente está “em descanso”, ou seja, sem demandas externas de atenção.

Para estudar melhor o MPFC/BA 10, dois cientistas dos Estados Unidos aplicaram testes em alguns participantes enquanto registravam o funcionamento do cérebro deles usando a imagem por ressonância magnética funcional (fMRI). Em cada pergunta do teste, os participantes tinham de pensar sobre um tópico e responder várias perguntas simples – o tópico podia ser (1) sobre eles mesmos, (2) sobre uma pessoa famosa ou (3) sobre um lugar famoso. Por exemplo, eles precisavam responder se eles mesmos eram ou não pessoas calmas (tópico 1), se o ex-presidente Obama era uma pessoa calma (tópico 3), e se o Grand Canyon, nos Estados Unidos, é um lugar seco (tópico 3). Antes de cada pergunta, os participantes ficavam alguns segundos sem pensar em nada.

Como esperado, esses pesquisadores viram que o MPFC/BA 10 é ativado nos momentos em que os participantes não estavam pensando em nada. Além disso, eles também notaram que, quando as pessoas tinham uma pergunta sobre elas mesmas, depois do descanso, elas respondiam bem mais rápido do que se a pergunta fosse sobre outra coisa. Isso sugere que, sim, o fato de a região MPFC/BA 10 ficar ativa quando estamos “em descanso” faz com que as pessoas pensem sobre si mesmas, mesmo sem querer – o que, é claro, acontece o tempo todo durante o nosso dia.

É possível que isso seja uma adaptação pela qual nós passamos: como somos uma espécie social, é necessário que nós saibamos quem nós somos e como nos encaixamos na rede social à nossa volta. Assim, com o MPFC/BA 10 se ativando sempre por padrão e quando não estamos pensando em nada, é muito fácil para nós ativar essas informações relevantes a qualquer momento, sempre que necessário. Talvez nós não sejamos tão egocêntricos quanto parecemos – ou talvez sim, mas pelo menos podemos colocar a culpa no nosso cérebro!

Por Thomaz Offrede

Referência

Meyer, M. L., & Lieberman, M. D. (2018). Why People Are Always Thinking about Themselves: Medial Prefrontal Cortex Activity during Rest Primes Self-referential Processing. Journal of Cognitive Neuroscience, pp. 1-8.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.