O Outubro Rosa é um movimento internacional criado nos EUA na década de 1990, com o objetivo de conscientizar a população, em especial, as mulheres, da importância da prevenção ao câncer de mama. 

O mês foi criado por iniciativa da Fundação Susan G. Komen for the Cure, a maior instituição de prevenção e cuidado ao câncer de mama nos EUA. A fundação é uma homenagem a Susan G. Komen, que foi diagnosticada com câncer de mama aos 33 anos e morreu precocemente aos 36 anos. Em sua memória, Nancy Brinker, sua irmã, criou a fundação com o objetivo de conscientizar as pessoas da importância da prevenção ao câncer de mama e também como forma de levar mais conhecimento à sociedade sobre a doença que vitimou sua irmã. 

O laço rosa, símbolo onipresente nas campanhas, inicialmente era de cor pêssego (salmão) e foi criado por Charlotte Haley, que também teve câncer de mama. No início dos anos 90, ela distribuiu pequenos cartazes com o laço de cor pêssego para pessoas na rua na tentativa de incentivá-las a doar para instituições que cuidam de mulheres com câncer de mama. Sua campanha se tornou popular e o laço chamou a atenção de Alexandra Penney, editora da revista Self Magazine, e sua amiga Estée Lauder, que em 1992 mudaram o laço para a cor rosa, dando também um ar de campanha comercial à iniciativa criada por Charlotte. Ironicamente, em 2007, Estée foi diagnosticada com câncer de ovário e morreu 4 anos depois, em 2011.

Anos depois de ser criado, o laço rosa estampava outdoors, roupas em desfiles de moda e a cor rosa iluminava monumentos importantes nos EUA e depois no mundo. No Brasil, o primeiro monumento iluminado pela cor rosa foi o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, no ano de 2002 (imagem).

Imagem: esquerda: monumento do Ibirapuera iluminado de rosa em outubro de 2002. Fonte: http://www.outubrorosa.org.br/. Direita: laço rosa símbolo do outubro rosa. Fonte: Estée Lauder pink ribbon.

 

O outubro rosa reforça que ações simples, como realizar o autoexame das mamas e visitar anualmente um médico ginecologista, fazem diferença no diagnóstico precoce e no tratamento de um câncer de mama. Nos textos anteriores, vimos que diversos fatores podem estar relacionados ao surgimento do câncer de mama; até mesmo alimentos podem ter papel protetivo contra a doença. Os exames diagnósticos são importantes pois permitem ver o surgimento de um tumor antes mesmo que grandes sintomas apareçam, como vermelhidão, espessamento da pele e alterações no mamilo, já que muitas vezes nem sempre é possível notar o surgimento de um nódulo, principalmente no início da doença.

Além do autoexame (que você pode conferir o passo a passo neste link), a mamografia é uma das ferramentas mais importantes e eficientes para a detecção de um nódulo. Mulheres com mais de 40 anos devem anualmente realizar esse exame, que é oferecido gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde) em todo o Brasil.

O câncer de mama não é uma doença inevitável e de acordo com a Dra. Luciana Zapata, médica oncologista do Hospital Beneficência Portuguesa: “tudo o que fazemos desde o momento em que acordamos, do que comemos e bebemos, exercitamos ou não, são fatores que podem ligar ou desligar os interruptores genéticos em nosso corpo, inclusive aqueles que podem levar ao câncer”. Assim, hábitos de alimentação saudáveis, prática regular de exercícios físicos, redução de bebidas alcoólicas e não fumar são medidas que todos podemos adotar para reduzir as chances de desenvolver o câncer de mama. 

O câncer de mama assusta, mas quando detectado no início e tratado por bons profissionais tem grandes chances de ser curado. A Sociedade Brasileira de Mastologia disponibiliza gratuitamente uma cartilha sobre o câncer de mama e você pode acessá-la nesse link.

Informe-se e previna-se. A prevenção é sempre o melhor remédio! 

 

Por Nathália de Moraes

nathalia.esalq.bio@gmail.com

 

Referências

[1] https://www.inca.gov.br/assuntos/outubro-rosa

[2] https://en.wikipedia.org/wiki/Susan_G._Komen_for_the_Cure

[3] https://ww5.komen.org/

[4] https://seguros.sompo.com.br/historia-outubro-rosa

[5] http://www.outubrorosa.org.br/historia.htm#:~:text=Em%201997%2C%20entidades%20das%20cidades,da%20preven%C3%A7%C3%A3o%20pelo%20diagn%C3%B3stico%20precoce

[6] https://seguros.sompo.com.br/prevencao-do-cancer-de-mama-como-reduzir-o-risco

[7] https://en.wikipedia.org/wiki/Pink_ribbon

[8] https://www.theguardian.com/world/2011/nov/13/evelyn-lauder-pink-ribbon-breast-cancer

[9] Fonte da imagem em destaque: https://www.purepeople.com.br/midia/a-proposta-do-outubro-rosa-e-conscientiz_m2803104

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.