O câncer de mama é o tipo de câncer mais frequente em mulheres de todo o mundo, atingindo mais de 2 milhões de pessoas por ano e sendo curável em cerca de 70% dos casos, quando detectado nos estágios iniciais. O câncer de mama pode ocorrer nos homens, mas é muito mais raro, representando menos de 1% dos casos. 

No texto de hoje vamos entender o que é o câncer de mama e veremos algumas estatísticas sobre os casos dessa doença que infelizmente leva muitas pessoas à morte.

A mama é formada basicamente por tecido gorduroso, glandular, conectivo e pelos ductos. O tecido glandular é responsável pela produção de leite, que é levado até os mamilos pelos ductos (imagem 1). O desenvolvimento das mamas se dá principalmente em resposta a hormônios, como estrógeno e progesterona. Durante a puberdade, a gravidez e a lactação (produção de leite) há um maior desenvolvimento do tecido mamário, que diminui durante a menopausa. 

Segundo a Sociedade Americana de Câncer (ACS), o câncer de mama é um tumor que se inicia no tecido mamário em decorrência da multiplicação descontrolada de algumas células. Como vimos, o tecido mamário é formado por diferentes partes e, por consequência, um tumor pode surgir em lugares distintos na mama. A maior parte dos cânceres de mama se inicia nos ductos, mas também podem surgir tumores no tecido glandular (lóbulos) e, em menor número, nos outros tecidos que formam as mamas.

 

Imagem 1: anatomia da mama. Os lóbulos são formados por tecido glandular e o tecido adiposo é formado por gordura.

Muitas vezes, o câncer de mama pode se espalhar para outras partes do corpo, no processo que chamamos de metástase (que não é exclusivo do câncer de mama). Isso ocorre quando as células cancerosas atingem a corrente sanguínea ou o sistema linfático. A metástase no câncer de mama pode levar ao surgimento de tumores nos ossos, pulmão, fígado e cérebro. Segundo estatísticas, cerca de 30% dos casos de câncer de mama se tornam metastáticos, mesmo quando detectados no início. 

A maior parte dos cânceres de mama forma um cisto, que pode ser percebido pelo toque. Por isso, conhecer a forma e a textura de suas mamas é primordial para a prevenção desse tipo de câncer (falaremos mais sobre a prevenção e o diagnóstico nos próximos textos).

As células que formam o câncer de mama também podem ter características diferentes com relação aos receptores hormonais, que são proteínas que se ligam a hormônios e ficam ancoradas na célula. Uma vez coletadas em um exame de biópsia, as células do câncer são testadas quanto à presença ou ausência de receptores de progesterona e estrógenos e da capacidade de produção de uma proteína chamada HER2. A importância desta triagem reside no fato de que as características celulares do tumor são determinantes para o tratamento que será indicado ao paciente.

As células tumorais que possuem receptores de hormônios são mais comuns, responsáveis por cerca de 60-90% dos casos em todo o mundo (variando de acordo com a região geográfica) e com melhor prognóstico. Já os tumores cujas células não respondem a hormônios são menos comuns, atingindo cerca de 15% dos pacientes e infelizmente mais agressivos e difíceis de tratar.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) o câncer de mama provocou a morte de mais de 620 mil mulheres no ano de 2018. Os casos de câncer de mama são mais comuns em países desenvolvidos, como nos EUA, mas têm crescido em lugares em desenvolvimento.  

No Brasil, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), estima-se que no ano de 2020 mais de 66 mil novos casos de câncer de mama sejam diagnosticados. Em 2017, o INCA estima que mais de 16 mil pessoas morreram de câncer de mama no país. 

No texto da semana que vem iremos saber quais são, segundo as pesquisas mais recentes, as principais causas do câncer de mama. Não perca!

 

Por Nathália de Moraes

nathalia.esalq.bio@gmail.com

 

Referências

[1] https://www.nature.com/articles/s41572-019-0111-2

[2] https://www.who.int/cancer/prevention/diagnosis-screening/breast-cancer/en/

[3] https://www.wcrf.org/dietandcancer/breast-cancer#download_block

[4] http://www.drcarlos.med.br/artigo_016.html

[5] https://www.cancer.org/cancer/cancer-basics/what-is-cancer.html

[6] https://www.pfizer.com.br/sua-saude/oncologia/cancer-de-mama-metastatico#:~:text=O%20c%C3%A2ncer%20de%20mama%20metast%C3%A1tico,ou%20anos%20do%20primeiro%20diagn%C3%B3stico.

[7] http://www.oncoguia.org.br/conteudo/status-hormonal-e-her2/6243/826/

[8] https://www.wcrf.org/sites/default/files/Breast-cancer-report.pdf

[9] https://www.inca.gov.br/numeros-de-cancer

Fonte da imagem 1: https://eigierdiagnosticos.com.br/blog/wp-content/uploads/2019/07/tecido-mama-cancer-ductal-lobular-rio-janeiro-dascoisasquetenhoaprendido.jpg

Fonte da imagem em destaque: https://br.freepik.com/vetores-gratis/apoio-do-cancer-rosa-vetor-fita_684233.htm

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.