Durante o mestrado, estudei as bactérias que habitam as plantas e elas estão em todos os lugares: nas raízes, nos ramos, nas folhas e até nos frutos! Especificamente as bactérias que nosso grupo de pesquisa estudava, eram as que beneficiavam as plantas de alguma forma: protegiam contra patógenos, promoviam o crescimento. Sim, como super-heroínas, esses micro-organismos garantiam a boa saúde da planta.

Para o corpo humano, sabemos de alguns micro-organismos que nos fazem bem: quem nunca tomou as bebidas lácteas com os tais lactobacilos vivos? As plantas também possuem esses importantes aliados e estudá-los pode garantir significativos avanços em uma agricultura mais sustentável!

As bactérias que foram foco do meu mestrado e de uma colega, vieram de um local muito especial: a floresta amazônica. Sim, essas bactérias foram isoladas do guaranazeiro, na cidade que é centro de origem dessa cultura: Maués, AM. Centro de origem, como o próprio nome diz, é o local onde uma determinada espécie de planta surgiu pela primeira vez, contendo as suas características mais recentes.

Mas ao contrário do que se pode pensar, as bactérias que pertencem a uma planta podem viver em outra. E, inclusive, podem proporcionar os mesmos benefícios em diferentes espécies de planta. Uma bactéria do gênero Bacillus, que foi isolada do guaranazeiro, promoveu o crescimento de milho, cana-de-açúcar e soja! E, na verdade, quando falamos que uma bactéria promove o crescimento, é em comparação com uma outra planta da mesma cultura que não foi inoculada com o micro-organismo, ou seja, indicando que a presença do mesmo pode ‘estimular’ o crescimento da planta.

As ferramentas que esses seres utilizam para proporcionar a promoção do crescimento das plantas são inúmeros. No caso do Bacillus sp., alguns desses mecanismos foram identificados. Ele pode produzir hormônios vegetais que irão estimular o crescimento do vegetal, ou ainda, disponibilizar nutrientes importantes para a nutrição da planta, como fosfato, nitrogênio e ferro. Através dessas ferramentas – produção de hormônio e biodisponibilização de nutrientes – o Bacillus pode se tornar um forte aliado aos agricultores que procuram formas cultivos mais sustentáveis.

Mecanismos de promoção de crescimento vegetal (Fonte ícones: https://thenounproject.com).

 

Sim, a utilização de fertilizantes industriais pode ser muito prejudicial ao meio ambiente. É importante sempre buscar alternativas mais sustentáveis que possam garantir uma boa produtividade em campo e, ao mesmo tempo, que provoquem o mínimo possível de danos na natureza. Agora me diz se essa não é uma super-bactéria?

Por Maria Letícia Bonatelli

mlbonatelli@gmail.com

 

Para saber mais resultado desse projeto, leia o artigo na integra: Batista, B. D., Lacava, P. T., Ferrari, A., Teixeira-Silva, N. S., Bonatelli, M. L., Tsui, S., … & Quecine, M. C. (2018). Screening of tropically derived, multi-trait plant growth-promoting rhizobacteria and evaluation of corn and soybean colonization ability. Microbiological research, 206, 33-42.

Imagem em destaque, créditos a Sarah Azoubel Lima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.