Dezembro chegou e com ele as festas de Natal e Ano Novo! É aquele momento especial que nos reunimos com nossa família, nossos amigos e pensamos no ano que passou e naquele que virá. Além disso, é um período no qual compramos mais comida – e de diversos tipos – para as ceias de Natal, Ano Novo, festa de amigo secreto do trabalho e outras confraternizações. No fim de toda festinha o cenário mais comum é uma mesa lotada de comida que sobrou: arroz, carnes, frutas, saladas, doces, etc. Mas diferente da alegria que o fim do ano nos traz, o desperdício é na verdade muito triste. Muitas pessoas passam fome no mundo e o que desperdiçamos diariamente poderia alimentá-las. E então, vamos conhecer como e por que desperdiçamos tanto e mudar este cenário?

Quanto de comida desperdiçamos? Segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura) desperdiçamos por ano aproximadamente 1/3 de todo alimento produzido, o que significa em números 1,3 bilhões de toneladas por ano! No Brasil, a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) estima que o desperdício diário – de 40 mil toneladas– seja suficiente para alimentar 19 milhões de pessoas. Os dados se tornam mais alarmantes quando pensamos que no Brasil mais de 7 milhões de pessoas passam fome. Diante disso, podemos ter certeza que o problema não é a falta de alimento, mas sim a distribuição desigual e principalmente o desperdício.

Fonte da imagem: http://123coolpictures.com/food+waste+problems
Fonte da imagem: http://123coolpictures.com/food+waste+problems

Por que o desperdício é tão grande? Para responder a esta pergunta precisamos saber que a perda dos alimentos começa desde a sua produção até ao preparo em casa, ou seja, ela ocorre por toda a cadeia produtiva de alimentos. Em países desenvolvidos, como os da Europa e os Estados Unidos, grande parte dos alimentos é desperdiçada no fim da cadeia produtiva quando o alimento já está no supermercado e também durante o preparo deste já dentro das casas. Isso ocorre porque a população dos países ricos tende a comprar mais comida do que o necessário e também joga fora alimentos que poderiam ainda ser consumidos. Já nos países em desenvolvimento o desperdício ocorre no começo da cadeia produtiva, devido à falta de tecnologia na agricultura (colheita precária, armazenamento e transporte inadequados) e também à falta de preparo dos agricultores para lidar com o cultivo dos alimentos (alguns produtores, por medo de ficar sem dinheiro, colhem os alimentos muito cedo, o que os pode tornar inadequados para o consumo).

O Brasil, no entanto, tem uma mistura de todos esses fatores: desperdiçamos na produção, colheita, transporte, manuseio, venda e preparo dos alimentos! Segundo as estimativas, 58% do lixo no Brasil é comida. Pelo fato de vivermos em um país tropical, o que nos dá uma grande fartura de alimentos, somos acostumados a não aproveitar tudo que os alimentos nos fornecem e pior do que isso: desperdiçamos mais da metade de nossa comida.

Quando desperdiçamos alimentos, quais são as consequências para o planeta? Nesta questão, vamos pensar no quanto de água é necessário para a produção dos alimentos. A agricultura é a atividade que mais gasta água no mundo; para a produção de 1 kg de soja, por exemplo, são necessários 1800 litros de água. Isso mesmo, quando você desperdiça 1 kg de soja você está desperdiçando 1800 litros de água, sem contar ainda os hectares de terra onde a soja foi plantada, a energia gasta na sua colheita e no seu transporte e o trabalho dos produtores. Por isso, quando desperdiçamos comida estamos desperdiçamos os recursos já escassos que nosso planeta nos oferece.

E o que eu posso fazer para mudar isso? Antes de tudo, tenha consciência de que desperdiçar alimentos é desperdiçar recursos e esses recursos já começam a nos fazer falta – como é o caso da água. Além disso, lembre-se que muitas pessoas dormem todos os dias com fome, embora mais da metade do lixo no Brasil seja de alimentos ainda bons para consumo. Para evitar o desperdício, adote essas dicas: planeje seu cardápio e compre somente o necessário para suas refeições; aproveite integralmente os alimentos (as cascas de muitas frutas, por exemplo, são ricas em fibras); acondicione adequadamente sua comida; na hora da compra não ignore as frutas/verduras que estão fora do “modelo”, ou seja, mesmo um pouco amassadas ou não tão bonitas elas são sim próprias para o consumo; em restaurantes sirva-se somente do que for comer.

Com todas essas dicas podemos diminuir o desperdício de alimentos e de recursos.  Os números são assustadores e como vimos é muito triste pensar na quantidade de pessoas que passam fome todos os dias no mundo. E então, depois de todo este contexto que o desperdício está, que tal fazer mais uma resolução de ano novo (e que esta não fique só em promessa): não desperdiçar alimentos!

Até 2016!

Por Nathália de Moraes

nathalia.esalq.bio@gmail.com

Referências bibliográficas

[1] FAO. (2011). Global food losses and food waste – extent, causes and prevention. Disponível em http://www.fao.org/docrep/014/mb060e/mb060e.pdf. Acessado em outubro de 2015.

[2] Rede Brasil Atual. (2014). Brasil desperdiça 40 mil toneladas de alimentos todos os dias. Disponível em http://www.redebrasilatual.com.br/ambiente/2014/05/desperdicio-de-alimentos-no-brasil-chega-a-40-mil-toneladas-por-dia-3443.html. Acessado em outubro de 2015.

[3] FAO. (2013). Food wastage footprint: impacts on natural resources. Disponível em http://www.fao.org/docrep/018/i3347e/i3347e.pdf. Acessado em outubro de 2015.

[4]Ferreira, J. (2015). Especialistas discutem soluções para as perdas e desperdícios de alimentos no Brasil. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/3149491/especialistas-discutem-solucoes-para-as-perdas-e-desperdicios-de-alimentos-no-brasil. Acessado em outubro de 2015.

[5] Stringueto, K. (2013). Como e por que evitar o desperdício. Disponível em: http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/lixo/como-evitar-desperdicio-seguranca-alimentar-bons-fluidos-752309.shtml . Acessado em outubro de 2015.

[6]FAO. (2015). Pérdidas y desperdicios de alimentos en América latina y el Caribe. Disponível em http://www.fao.org/3/I4655S.pdf . Acessado em outubro de 2015.

[7] Meu mundo sustentável. (sem data). Custo em litros de água. Disponível em http://meumundosustentavel.com/noticias/custo-em-litros-de-agua/. Acessado em outubro de 2015.

*Fonte imagem “feature”:

http://thebestofzambia.com/blog/the-shocking-truth-about-food-wastage-in-zambia-part-1/

One Reply to “Desperdício de alimentos: como mudar este cenário?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.