Milho, cana-de-açúcar, soja, são algumas das culturas produzidas aqui no Cerrado. Estes seguem para os mais diversos setores da sociedade, entre eles podemos destacar o setor da produção de alimentos, tanto de humanos quanto para animais, e os biocombustíveis feitos a partir do processamento deste material orgânico. Infelizmente, essa produção tem tirado espaço da vegetação natural do Cerrado e, por consequência, da fauna também. Neste texto, vamos compreender melhor como isso aconteceu e qual é a problemática desse fato.    

O Cerrado é o segundo maior bioma brasileiro ocupando uma área equivalente a 22% do território nacional. Toda essa extensão é o berço de importantes nascentes para a bacia hidrográfica da América do Sul. Além do mais, abriga diversas espécies endêmicas, isto é, aquelas encontradas somente neste habitat. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente (MMA) o Cerrado é um hotspot mundial de biodiversidade (cerca de 5% da biodiversidade mundial), isso  significa que neste local há pelo menos 1500 espécies de plantas endêmicas que atraem e abrigam outros seres vivos e merecem atenção especial pois 70% de sua vegetação original já foi perdida. Toda essa biodiversidade faz o cerrado ser conhecido como a savana mais rica do mundo. 

No entanto, muito de toda essa riqueza e abundância corre graves riscos com a constante perda de habitat. Um dos principais problemas é a ocupação agrícola que transformou significativamente as paisagens do Cerrado. O site Mapbiomas, que cria mapas personalizados sobre o uso da terra no Brasil, indica que 27% da área do cerrado é utilizada para agricultura e outros 72% são pastagem para gado. Entre os anos de 2000 a 2016, a ocupação do Cerrado em relação à agricultura cresceu de 7,4 milhões para  20,5 milhões de hectares. 

 

“Projeto MapBiomas – Coleção v.4.1 da Série Anual de Mapas de Cobertura e Uso de Solo do Brasil, acessado em 23/08 através do link: https://mapbiomas.org/”

 

Tudo começou com as políticas de incentivo ao uso da terra previstas no plano de metas do governo JK, ainda na década de 1960, quando o Cerrado foi o maior alvo da modernização agrícola no país que tentava se inserir no mercado de grãos atendendo a demanda de soja do mercado externo. Em 2010, o Brasil já contribuía significativamente para a produção de soja no mundo batendo a marca de 68,7 milhões de toneladas das quais 57% eram originárias do Cerrado. 

Toda essa exploração agrária se põem muito benéfica para a sociedade, gerando empregos, produzindo alimento, movimentando a economia de exportações. Porém, ela também ocorre de forma muito danosa aos habitats do Cerrado  com a redução da vegetação típica desse bioma, seja ela rasteira ou mata densa, que evita a erosão no solo e protege lençóis freáticos, porque as raízes dessas plantas fixam o solo sem compactá-lo evitando erosões e permitindo que a água chegue ao poucos ao lençol freático mantendo o fluxo do rio constante ao longo do ano. Dessa forma, são prestados serviços ecossistêmicos muito importantes para hidrografia brasileira.  

É urgente a realização de estudos sobre formas de se ter uma produção agrícola rentável sem abrir mão da biodiversidade. O próprio MMA conta com projetos de conservação e sustentabilidade como o Programa Cerrado Sustentável com apoio e incentivo ao uso sustentável da terra, por exemplo, as agroflorestas, das quais ainda falaremos neste mês temático. Portanto, sem spoilers. Apesar do caminho ser longo, o primeiro passo já foi dado com a conscientização da relevância deste bioma tão rico e tão importante.

Por Maria Moura.

 

Referências:

https://www.mma.gov.br/biomas/cerrado

https://mapbiomas.org/

BIZARRO MENEZES,BRUNA; EMILIO LEMOS, RAPHAEL; SCOPEL, IRACI; PEIXINHO, DIMAS; TADEU GARCIA TOMMASELLI, JOSÉ; COSTA, MARINARA DA. Uso e ocupação agropecuária no cerrado brasileiro; transformações da paisagem e seus impactos ambientais no estado de Goiás. 

MARDEM OLIVEIRA (2013) A evolução da produtividade no Cerrado. Disponível em www.pioneersementes.com.br/media-center/artigos/160/a-evolucao-da-produtividade-no-cerrado

http://bit.ly/Vegetação%20mantém%20qualidade%20da%20água%20e%20preserva%20solo 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.