Quantas línguas você fala? Duas cientistas da Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos, descobriram que pessoas bilíngues possuem maior flexibilidade social quando comparadas com monolíngues (pessoas que só falam uma língua).

Há algumas décadas, pesquisadores tem investigado as possíveis diferenças entre pessoas bilíngues e monolíngues. Enquanto alguns cientistas afirmam que não há nenhuma grande diferença entre esses dois grupos de pessoas, outros defendem que, em geral, bilíngues possuem vantagens em relação aos monolíngues.

Uma dessas vantagens teria relação com as funções cognitivas. De acordo com alguns pesquisadores, indivíduos bilíngues possuem uma maior flexibilidade cognitiva, ou seja, a capacidade de alternar entre dois estados mentais distintos. Isso acontece quando devemos parar de realizar uma tarefa, como ler um livro, para realizar outra, como conversar com alguém. Sugere-se que os bilíngues possuem essa maior habilidade por precisarem alternar entre duas línguas.

Então, as pesquisadoras Elif Ikizer e Nairán Esparza, da Universidade de Connecticut, decidiram estudar se existia uma diferença na flexibilidade social entre bilíngues e monolíngues. Elas definiram flexibilidade social como a habilidade de facilmente alternar e adaptar-se a diferentes ambientes sociais e de analisar corretamente sinais sociais vindos de outras pessoas.

Para investigar isso, elas aplicaram questionários sobre a percepção de monolíngues e de bilíngues com relação aos seus próprios comportamentos e interações sociais. Algumas perguntas dos questionários eram “Eu normalmente acho difícil ajustar o meu comportamento de acordo com as pessoas com quem estou” e “Até quando estou discutindo com alguém, eu geralmente consigo ver a perspectiva dela/dele”. Além disso, elas também aplicaram questionários sobre a frequência com que os participantes interagiam com seus amigos, colegas e familiares.

O resultado mostrou que indivíduos bilíngues possuíam maior flexibilidade social e maior frequência de interações sociais do que os monolíngues; isso porque a relação entre o bilinguismo e a quantidade de interações sociais de uma pessoa é mediada pela sua maior flexibilidade social. Assim, elas defendem que, ao alternar entre duas línguas, os bilíngues desenvolvem a habilidade de se adaptarem a novos ambientes, de lidarem com mudanças e de perceberem as perspectivas de outros.

Esses resultados ainda devem ser discutidos, pois nem tudo é sempre tão simples. Por exemplo, é possível que a maior flexibilidade social observada não seja devida ao fato de os indivíduos falarem duas línguas, mas, sim, ao fato de fazerem parte de mais de uma cultura (como era o caso dos participantes dessa pesquisa). No entanto, os resultados apontam para possíveis benefícios ao se aprender uma nova língua. E você, não ficou animado de aprender um novo idioma e, ainda por cima, aumentar sua flexibilidade social?

por Thomaz Offrede

Referência

Ikizer, E. G., & Ramírez-Esperanza, N. (2017). Bilinguals’ social flexbility. Bilingualism: Language and Cognition.

One Reply to “Benefícios do bilinguismo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.