Junho também é conhecido como o mês dos namorados aqui no Brasil e, com isso, o sentimento de amor e paixão se espalha pela vida das pessoas. Outro sentimento tão forte quanto o amor é a empatia. A empatia é muito poderosa e o que ela pode fazer nas sociedades e na sua vida vai além de promover a interação social. Quer saber mais sobre o assunto? Leia nosso texto dessa semana!

A empatia, muitas vezes confundida com simpatia, parece simples de ser definida: é a capacidade de se colocar no lugar do outro. Mas a empatia vai além disso: é a nossa capacidade de nos conectar com as pessoas, sem preconceitos, pré-julgamentos, sabendo que todo mundo é diferente. Além disso, a empatia pode ser aprendida e até mesmo treinada, através do exercício de nos colocarmos no lugar de outra pessoa, procurarmos entender sua história de vida e as dificuldades e desafios que ela já passou.

 empatia

 

Psicologicamente falando, algumas pesquisas apontam que o egocentrismo é inato ao ser humano, mas felizmente nosso cérebro está apto a perceber isso e nos tornar empatas. Porém, pessoas que tem problemas em algumas regiões específicas do cérebro tem a capacidade de empatia drasticamente reduzida e prejudicada.

Essa região do cérebro abriga células nervosas especiais que criam um sistema nervoso do “tipo espelho”, ou seja, que é capaz de nos fazer sentir a alegria, a dor, o medo que outra pessoa também sente, refletindo em nós o sentimento visto. Algumas desordens psicológicas – inclusive psicopatias e sociopatias – podem ser relacionadas à problemas nessas células do sistema nervoso. Dentre outras características comportamentais, os psicopatas têm uma diminuição na capacidade de empatia e compaixão para com os outros.

A empatia é um dos sentimentos que nos possibilita criar relações, sermos caridosos, bondosos e apresentarmos comportamentos sociais que nos fazem bem e também fazem bem às pessoas ao nosso redor.

Alguns pesquisadores dizem que até mesmo doentes seriam mais facilmente curados se médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde fossem mais empatas e realmente percebessem suas dores e problemas.

Porém, algumas pesquisas mostram que a empatia pode falhar em alguns casos. No caso de situações muito generalizadas, nas quais não conhecemos muito bem as pessoas, ou quando essas pessoas pertencem a grupos adversários (como partidos políticos e times de futebol diferentes), há a tendência de não se despertar em nós o senso de empatia. É como se ocorresse um bug no nosso sistema.

Também há o caso de pessoas que são mais empatas do que outras acabarem ficando mais exaustas e psicologicamente cansadas quando em um ambiente mais hostil ou convivendo com pessoas mais “negativas”. É o preço que se paga por ser mais sensível.

O que podemos aprender a partir disso tudo? Que a empatia é necessária para nossas relações sociais e que pode nos tornar mais bondosos, porém como tudo na vida, tem um lado negativo, que temos que aprender também a lidar. E você, se considera uma pessoa empata?

 Até a próxima,

Por Nathália de Moraes

nathalia.esalq.bio@gmail.com

Referências

[1] Empatia, o sentimento que pode mudar a sociedade. Correio Braziliense. (2017). Acessado de http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/ciencia-e-saude/2017/01/04/internas_cienciaesaude,682928/empatia-o-sentimento-que-pode-mudar-a-sociedade.shtml em maio de 2017

[2] Bergland, C. (2013). The Neuroscience of Empathy. Psychology Today. Acessado de https://www.psychologytoday.com/blog/the-athletes-way/201310/the-neuroscience-empathy em maio de 2017.

[3] Orloff, J. (2017). The Science Behind Empathy and Empaths. Psychology Today. Acessado de https://www.psychologytoday.com/blog/the-empaths-survival-guide/201703/the-science-behind-empathy-and-empaths em maio de 2017.

[4] Gjersoe, N. (2017). Empathy is crucial to being a good person, right? Think again. The Guardian. Acessado de https://www.theguardian.com/science/head-quarters/2017/feb/07/empathy-is-crucial-to-being-a-good-person-right-think-again em maio de 2017.

[5] Wikipedia: Psicopata. Acessado de https://pt.wikipedia.org/wiki/Psicopata em maio de 2017.

[6] Riess, H. (2013). Tedx Talks. Acessado em maio de 2017 de: https://www.youtube.com/watch?v=baHrcC8B4WM

[7] Imagem do texto: https://saude.clinit.com.br/como-desenvolver-a-empatia-na-educacao-dos-filhos/

[8] Imagem em destaque: https://www.osv.com/OSVNewsweekly/Article/TabId/535/ArtMID/13567/ArticleID/21199/How-to-foster-empathy.aspx

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.