A menopausa é um período da vida da mulher bastante estudado e razoavelmente bem conhecido. Para saber mais sobre a menopausa, clique aqui (link para matéria sobre menopausa). Entretanto, muitas pessoas ainda desconhecem o equivalente masculino desse período, chamado andropausa.

A andropausa é uma fase em que o homem passa por mudanças em suas condições físicas, mentais e emocionais devido à redução gradual da produção de testosterona. Essa fase, em geral, ocorre mais ou menos aos 50 anos de idade. Alguns sintomas da andropausa são parecidos com os da menopausa: ondas de calor, irritabilidade, dificuldade de concentração, ansiedade, fadiga e osteoporose. Outros sintomas incluem: perda de massa muscular e aumento dos riscos de diabetes tipo II, hipertensão e arteriosclerose.

Diferentemente da menopausa, os sintomas da andropausa nem sempre aparecem todos ao mesmo tempo e podem aumentar em intensidade gradualmente. Após a menopausa, as mulheres perdem a capacidade reprodutiva, mas após a andropausa, os homens continuam a poder se reproduzir, mas podem ter algum tipo de disfunção erétil. O diagnóstico da andropausa pode ser feito por meio de medidas dos níveis de testosterona e de questionários sobre os sintomas do envelhecimento.

Assim como em mulheres na menopausa, homens na andropausa podem ter sintomas psicológicos como a depressão. Para saber mais sobre depressão, clique aqui. Um grupo de pesquisa iraniano estudou a correlação entre andropausa e depressão. Eles ressaltaram que a depressão é um problema comum entre idosos e que ela afeta negativamente a saúde física, diminuindo a velocidade de recuperação de doenças como insuficiência cardíaca e câncer. Eles concluíram que existe uma correlação entre a andropausa e a depressão e que homens que estão passando por essa fase devem ficar atentos.

Os tratamentos para andropausa ainda estão sendo desenvolvidos e discutidos por médicos e pesquisadores. A reposição hormonal de testosterona é um possível tratamento para andropausa e pode melhorar a função sexual e a qualidade de vida do paciente, mas esse tratamento ainda é controverso, pois ainda não se sabe ao certo se existe relação entre reposição de testosterona e o câncer de próstata. Apesar de os tratamentos ainda estarem sendo desenvolvidos, é importante que os homens reconheçam os sintomas da andropausa e procurem médicos e psicólogos, que podem ajudar a aliviar sintomas e melhorar a qualidade de vida.

por Patricia S. Sujii

sujiips@gmail.com

Referências

Delev, D. P., Kostadinova, I. I., Kostadinov, I. D., & Ubenova, D. K. (2009). Physiological and clinical characteristics of andropause. Folia medica, 51(1), 15.

Khosravi, S., Ardebili, H. E., Larijani, B., Nedjat, S., Nasrabadi, A. N., Ardebili, M. E., … & Samizadeh, E. (2015). Are andropause symptoms related to depression?. Aging clinical and experimental research, 27(6), 813-820.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.