O fruto-do-sabiá (Acnistus Arborescens) é uma espécie nativa brasileira que ocorre na mata atlântica. Essa planta possui características importantes que a fazem ser uma forte candidata ao reflorestamento e, sabendo disso, o professor Humberto Mendes com os mestrandos Antonio Rodrigues da Cunha Neto e Kamilla Pacheco Govea, pela Universidade Federal de Alfenas, iniciaram um projeto de extensão que leva o nome “fruto-do-sabiá” com o objetivo inicial de reflorestar as margens do lago de furnas com mudas dessa planta, cultivadas pelos próprios alunos.

A planta fruto-do-sabiá prefere terrenos próximos a pequenos cursos de água e não ultrapassa os 3 m de altura. As folhas são simples e grandes, ficam amareladas na época de seca e caem no inverno. Na primavera, os ramos ficam cobertos de flores brancas perfumadas, as quais dão origem aos frutos alaranjados que perduram durante todo o verão. Esses frutos são atrativos para cerca de 45 espécies de pássaros, além de serem próprios para consumo in natura ou na forma de sucos, geleias e até molhos agridoces.

As características que fazem o fruto-do-sabiá ser muito útil a projetos de reflorestamento incluem, além de ser capaz de atrair fauna, a sua fácil adaptação aos diversos climas e solos brasileiros, ao fato de ser bastante resistente à seca e à geadas e também por ficar bem tanto a pleno sol como a meia sombra. Além disso, apresenta crescimento rápido, fácil propagação e pode ser cultivada em vasos.

Esse projeto também mostra a importância da união da comunidade com a pesquisa, uma vez que além do plantio das mudas nas margens do lago de furnas, o projeto passou a enviar o fruto-do-sabiá pelo correio para alcançar mais interessados – tanto para o estudo da planta, quanto para sua utilização no reflorestamento em outras localidades – e com sucesso enviaram mudas para diferentes cidades dos estados de Minas Gerais e São Paulo.

O projeto está em andamento e terá continuidade agora em 2018, assim “o fruto-do-sabiá” convida todos os leitores do Ciência Informativa a se unirem e realizarem o que o antigo ditado já dizia, que todo ser humano deve “plantar uma árvore, escrever um livro e ter um filho” e deixarem, literalmente, sua contribuição para a ciência e meio ambiente no Brasil.

Kamilla Pacheco Govea e Antonio Rodrigues da Cunha Neto

Contato: kaamilla.pacheco@hotmail.com e antoniorodrigues.biologia@gmail.com

 

Referências

BARROSO, G. M.; MORIN, M. P.; PEIXOTO, A. L.; ICHASO, C. L. F. Frutos e sementes: morfologia aplicada a sistemática de dicotiledôneas. Viçosa: UFV, 1999.

15 Replies to “Projeto “Fruto-do-Sabiá””

    1. Oi Evandro, você quer que a gente te coloque em contato com os autores do texto? Ou quer ler mais matérias sobre esse assunto?

    1. Oi Elton, te mandamos um e-mail com o contato do prof. Humberto. Você pode pedir uma muda pra ele. 🙂

    1. Oi Antônio, obrigada pelo comentário. Te mandamos um e-mail com o contato do prof. Humberto, responsável pelas mudas. 😉
      Outras pessoas interessadas podem mandar uma mensagem pra gente por e-mail (cienciainformativa@gmail.com) ou por alguma das nossas redes sociais.

  1. Olá! Moro em Petrópolis RJ, no Corredor da Mata atlântica, e me sinto previlegiada por ter a natureza tão próxima da minha casa. Eu estava pesquisando a respeito desta planta, qdo vim para aqui neste artigo. Elas vivem cheias de saíras, sábias, e outros pássaros que temos aqui na região. Fiquei muito feliz de ter encontrado este artigo. Gratidão!

    1. Deve ser lindo viver em um lugar assim. Obrigada por compartilhar sua experiência com agente!

  2. Ola
    Tenho uma Arvore da fruta do Sabia jovem deve ter 8 meses e quase 2 metros de altura, do tronco ate em cima, observei que as folhas estão apresentando tipo de uma verruga, como se fosse a formação de um nozinho parte de tras da folha.. então gostaria de saber se é proprio da árvore, ou se é uma doença nas folhas? Os frutos estao bem pequenos e verdes ainda… obrigada

  3. Tenho uma chácara grande, onde tem muitos pássaros. Gostaria de plantar essa fruta. Como posso adquirir mudas.

  4. Boa tarde. Gostaria de receber mais informações sobre a planta e se possivel mudas ou sementes para propagação na minha região. A finalidade, além da propagação é servir como pasto para abelhas sem ferrão. Moro em Itapetininga/SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.