As aves são animais fantásticos, com uma alta diversidade de formas e aproximadamente 10 mil espécies vivendo em nosso planeta. Talvez você já tenha ouvido falar que as aves são “parentes” dos dinossauros. Se pensarmos no tiranossauro e na pomba, pode ser difícil acreditar que eles tenham alguma relação. Porém, existem vários estudos de fósseis e de DNA que mostram que aves são descendentes dos dinossauros.

O crânio das aves possui características que são importantes para a coordenação de vôo e para orientação visual. Além disso, os diversos formatos de bicos das aves permitem uma grande variação nos padrões de vida de diferentes espécies. Por isso, o formato do crânio tem sido alvo de muitos estudos.

Um grupo de pesquisadores dos Estados Unidos e da Espanha comparou crânios de diversas espécies de aves com fósseis de dinossauros e encontraram uma semelhança muito interessante. A figura abaixo mostra as formas dos crânios de diferentes espécies do grupo Archosauria, que inclui crocodilos, dinossauros e aves. No lado esquerdo da figura, podemos ver crânios de indivíduos em estágios juvenis ou embrionários de cada espécie. No lado direito, vemos a forma adulta. Nos estágios iniciais de desenvolvimento, essas espécies ancestrais têm face mais curta, cérebro maior e olhos grandes, assim como as aves adultas modernas.

Figura. Crânios de três espécies de Archosauria. À esqueda: embriões ou jovens. À direita: adultos.
Figura. Crânios de três espécies de Archosauria. À esqueda: embriões ou jovens. À direita: adultos.

 

A comparação das formas desses crânios, associada a estudos de embriologia e da relação evolutiva entre grupos de espécies (filogenia) mostrou que a forma do crânio das aves é muito similar à forma de crânios de embriões de crocodilos e de dinossauros jovens. Portanto, a evolução das aves pode ter sido influenciada pela manutenção da forma juvenil nos adultos, ou seja, aves adultas mantêm a cara de bebê.

O bico longo e pontudo da maioria das aves pode ter evoluído, em parte, como uma adaptação associada ao desenvolvimento de asas. A evolução da capacidade de vôo das aves ainda não foi totalmente compreendida, mas sabe-se que existem diversas adaptações morfológicas que surgiram ao longo da história das aves e que permitiram o vôo. Conforme os dedos desses animais foram tornando-se unidos dentro das asas, o bico tornou-se mais importante para manusear objetos com precisão.

A evolução das várias características das aves ainda intriga muitos pesquisadores e tem sido alvo de muitos estudos, então esperamos, em breve, ter mais novidades sobre a impressionante história evolutiva desses animais.

por Patricia S. Sujii

sujiips@gmail.com

Referência

Bhullar, B. A. S., Marugán-Lobón, J., Racimo, F., Bever, G. S., Rowe, T. B., Norell, M. A., & Abzhanov, A. (2012). Birds have paedomorphic dinosaur skulls. Nature, 487(7406), 223-226.

Figura de destaque: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Coelophysis_bauri.JPG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.