Eu adoro um chocolate e um bom café! Mas sei que se minha dieta se basear apenas nestes dois alimentos terei grandes chances de desenvolver diabetes, hipertensão e obesidade. Tem muita gente que gosta de salada, mas tem gente que odeia; tem aqueles que não dispensam um lanche, enquanto outros se mantém no franguinho com arroz. O que será que influencia nossa escolha alimentar? Cientistas descobriram recentemente que bactérias que vivem em nós podem influenciar quais alimentos consumimos. Quer saber mais? Leia nosso texto desta semana.

O que e quanto nós comemos é importante para manutenção do nosso bem-estar e saúde, principalmente porque uma alimentação inadequada pode nos levar a desenvolver doenças crônicas que diminuem a qualidade de vida, como a diabetes do tipo II. Cientistas já sabiam, por experimentos prévios, que nossas preferências alimentares podem ser reguladas pela interação entre sistema nervoso, hormonal e digestório. Alguns hormônios, como a leptina e a grelina, têm relação com a nossa saciedade e alterações nos níveis desses hormônios podem contribuir para obesidade em algumas pessoas

Porém, uma pesquisa divulgada no primeiro semestre de 2017, feita em moscas de fruta – Drosophilla sp (imagem em destaque) – mostrou que as bactérias que vivem em nós, podem ter papel determinante na escolha do que comemos e em como nosso corpo enfrenta uma privação de nutrientes.

A primeira parte do estudo consistiu em diminuir a oferta de alguns aminoácidos na dieta das moscas; passado um tempo desta privação, instintivamente as moscas saíam em busca de alimentos ricos em proteínas, que pudessem suprir a falta destes aminoácidos. Porém, algumas moscas não apresentaram esse mesmo comportamento e, de acordo com os pesquisadores, o comportamento divergente estava relacionado com o tipo de bactérias comensais que elas apresentavam no sistema digestório.

Bactérias comensais são aquelas que vivem em nosso corpo – por exemplo, no intestino, na pele, nas axilas – e coexistem em harmonia conosco, se alimentando de parte do que ingerimos e fortalecendo nosso sistema imunológico. As moscas que tinham bactérias do gênero Lactobacilli e Acetobacter não buscavam incansavelmente alimentos ricos em proteínas, mesmo que elas tivessem sido privadas de alguns aminoácidos na sua dieta.

Imagem_Gil_Costa

Fonte da imagem: Gil Costa, Servier Medical Art. – Acessado de http://journals.plos.org/plosbiology/article?id=10.1371/journal.pbio.2002838

Para tentar entender o papel desses grupos de bactérias nos comportamentos divergentes das abelhas, os pesquisadores conduziram mais experimentos e concluíram que, possivelmente, as bactérias estão promovendo o melhor aproveitamento dos alimentos ingeridos pelas moscas, de forma a diminuir os malefícios da privação de um ou outro nutriente. De maneira resumida, as bactérias impedem que as moscas comam alimentos em exagero e também as protegem da falta de nutrientes.

Os experimentos foram feitos em Drosophila sp pois, apesar de serem organismos bem mais simples que o ser humano, elas possuem órgãos similares o suficiente em forma, fisiologia e genética aos nossos. Esta pesquisa mostra que bactérias podem interferir no que e quanto queremos comer, de uma maneira diferente do que os cientistas pensavam. Agora, o próximo passo é estudar o mecanismo em outros animais, mais próximos à espécie humana e aplicar os resultados para melhorar nossa qualidade de vida e saúde!

 

Até a próxima!

Por Nathália de Moraes

nathalia.esalq.bio@gmail.com

 

Referências

[1] Leitão-Gonçalves, R. et al. (2017). Commensal bacteria and essential amino acids control food choice behavior and reproduction. Plos Biology. Acessado de http://journals.plos.org/plosbiology/article?id=10.1371/journal.pbio.2000862 em dezembro de 2017.

[2] Gasque, G. (2017). An appetite for understanding appetite. Plos Biology. Acessado de  http://journals.plos.org/plosbiology/article?id=10.1371/journal.pbio.2002838 em dezembro de 2017.

[3] Sci News. (2017). Gut Bacteria ‘Speak’ to Brain to Control Food Choices in Animals. Acessado de http://www.sci-news.com/biology/gut-bacteria-brain-control-food-choices-animals-04827.html em dezembro de 2017.

[4] CABI (nutrition and Food Sciences). (2017). Gut bacteria alter food choice in Drosophila flies. Acessado de https://www.cabi.org/nutrition/news/25558 em dezembro de 2017.

[5] Imagem em destaque: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/00/Drosophila_sobre_as_flores.jpg/1200px-Drosophila_sobre_as_flores.jpg

One Reply to “As bactérias que vivem em nós influenciam o que comemos”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.