As serpentes podem ser encontradas em diversas regiões, tais como matas, áreas rurais e urbanas, mas, afinal, o que fazer caso você encontre uma cobra? De forma alguma é necessário matar o animal, ato considerado crime no Brasil, pois há algumas medidas simples podem ser adotadas! O mais importante é se concentrar para não entrar em pânico, mas as suas atitudes podem variar de acordo com o local onde o encontro aconteça. 

Encontrei uma cobra na trilha ou na natureza: 

Se estiver fazendo uma trilha e observar uma cobra, vale a pena desviar seu caminho para sair de perto dela. Fique atento para não se perder e, assim que puder, volte para a trilha! Não tente removê-la, pois além de isso poder causar um acidente, é desejável que animais selvagens não tenham co ntato com humanos. Existe uma crença de que cobras perseguem pessoas para atacá-las, mas a verdade não é bem assim. Se você estiver no caminho da serpente e ela estiver se defendendo ou tentando fugir na mesma direção que você, pode parecer que a intenção dela é te perseguir, o que não é verdade. Portanto, para evitar essa situação apenas mantenha a calma e saia de perto. 

Encontrei uma cobra em uma chácara ou área rural:

Aqui vão algumas recomendações de manejo, com o intuito de te auxiliar a afastar o animal da residência ou de locais frequentados por pessoas. Caso você não se sinta confortável em fazer o manejo e tenha sinal de telefone, entre em contato com os bombeiros (193) ou polícia ambiental local. A remoção pode ser feita utilizando vassoura, enxada ou outro utensílio que permita manter uma distância de segurança entre você e o animal. Use a enxada para afastar o animal com cuidado, ou coloque-o em um recipiente profundo, como um balde com tampa para transportar o animal. Se você mora em áreas rurais, é importante ter equipamentos de proteção em casa, como perneiras e luvas de couro; lembre-se de usá-los na hora da soltura! Procure manter distância e não pegue o animal com as mãos, use sempre um objeto longo (vassoura, ganchos especializados para manejo etc). Vale a pena ressaltar que em zonas rurais e de mata é sempre bom usar esses equipamentos de proteção quando for manusear entulhos ou outros materiais no solo, pois eles podem servir de abrigo para serpentes. 

Encontrei uma cobra em casa ou em área urbana.

Nesses casos, ligue imediatamente para os bombeiros (193) ou para a polícia ambiental local, para que os profissionais façam o resgate de forma adequada. Mantenha distância e, se possível, fique de olho no animal ou feche as portas do cômodo para que ele não transite pela casa, isso pode facilitar o resgate).

Você já deve ter ouvido em noticiários sobre casos de cobras que foram encontradas em prédios ou áreas residenciais. Uma grande quantidade desses animais é criada como pet (chamados de exóticos ou não convencionais), porém alguns deles são oriundos de biopirataria ou tráfico de animais silvestres e exóticos. O mercado ilegal é muito grande e de difícil controle, pois esses animais são vendidos a valores irrisórios. Além disso, é comum que os compradores ilegais desses répteis não tenham conhecimento e capacidade técnica ou financeira para mantê-los da forma adequada. Assim, muitos bichos morrem ou acabam fugindo dos seus terrários (recinto onde o pet vive) por falta de cuidado dos criadores, já que muitas vezes esses recintos são improvisados e não garantem a segurança do animal. 

A criação de animais exóticos ou silvestres de forma ilegal é crime no Brasil e quem cria pode ser condenado a pagamento de multa e, até mesmo, à prisão, dependendo de cada caso. Então é impossível ter uma serpente como pet? A resposta é não! Já existem diversos criadores autorizados pelo IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais) que vendem esses animais, logo, recomendamos realizar um estudo sobre a criação da espécie que deseja ter. É importante executar o processo de forma legal, com nota fiscal, guia de transporte e microchip (acessório utilizado para identificação do animal). Com esse texto encerramos nosso mês temático em homenagem às serpentes, esperamos ter desmistificado um pouco esses animais tão incríveis! O nosso objetivo é conhecer para preservar.

Bruno A. Carizzi – Herpeto Capital

Isabela Filgueira Campos

Referências:

Imagem da capa: Sofia Jesus

DE AVELAR, Erica Rodrigues; DA SILVA, Rafael; BAPTISTA, Luiz Alfredo Martins Lopes. Ameaças à sobrevivência de animais silvestres no Estado de Goiás. UNICIÊNCIAS, v. 19, n. 2, 2015.

BATISTA, João Luiz Ferreira Lopes. Captura de serpentes: atualização do procedimento operacional padrão no Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal. 2020.


BERNARDE, Paulo Sérgio. Acidentes ofídicos. Apostila do Laboratório de herpetologia. Centro Multidisciplinar, Campus Floresta, UFAC-AC. Disponível em: http://www. herpetofauna. com. br/OfidismoBernarde. pdf (Acesso em 23 de junho 2019), 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.